A Filosofia

        Portal dedicado a reunir as melhores práticas de investimentos. Estudamos a forma de atuação de investidores bem sucedidos, principalmente os que construíram seu patrimônio praticamente "do zero". Temos exemplos internacionais como Benjamin Graham, Warren Buffett, Charlie Munger, George Soros, Peter Lynch, Jeremy Siegel, exemplos nacionais como Luiz Barsi Filho, Lírio Parisotto e entre outros. Também, estudamos algumas poucas literaturas que fazem sentido e, no geral, elas são sobre esses investidores aqui mencionados.

           Assim como na vida, no mundo dos investimentos, o curto prazo é muito "ruído", confusão e a verdade se encontra no "longo prazo". Dito isto, segue um estudo de, mais ou menos, 200 anos realizado pelo professor e investidor Jeremy Siegel:

Real return for stock, gold, bonds, bill

 

          Através deste estudo gráfico, podemos retirar diversas informações:

  1. No longo prazo, o que mais vale a pena é investir em ações; comprá-las para não mais vendê-las; e, durante este período, ainda é possível lucrar através das distribuições de dividendos realizadas pelas empresas das quais se tornou sócio;

  2. Veja que a moeda perde valor ao longo do tempo (inflação); metais como o ouro são apenas metais, não geram valor por si só e, por isso, acabam por apenas seguir a inflação; rendas fixas de curto e longo prazos começam a fazer sentido, mas, no geral, são um "mal negócio" até porque você empresta dinheiro a um juro baixo para o governo;

  3. Não vale a pena diversificar os seus investimentos; no exemplo acima, começamos com 1 (um) dólar; por que dividir esse valor em 50 (cinqüenta) centavos, investir em ações e renda fixa, por exemplo? Se no final, o resultado será muito menor do que se tivéssemos investido apenas em ações;

  4. Em um intervalo qualquer de 17 anos, investir em empresas (de boa gestão) sempre foi mais lucrativo do que qualquer outro tipo de negócio;

  5. No geral, crises de mercado são ótimas oportunidades de compra de ações e, no longo prazo, não significam nada.

        Abaixo, seguem mais alguns gráficos que complementam este estudo. Um é derivado do gráfico anterior, porém compara com imóveis e o estudo começa em 1890. Já, o outro é sobre o crescimento exponencial quando se reaplicam os dividendos nas próprias empresas investidas:

Real return for stock, bonds, gold and U
Real Growth in Stock Return With Dividen

          Apesar dos estudos falarem sobre o S&P 500 (quinhentas maiores empresas listadas nas bolsas de NYSE e NASDAQ dos EUA), você não deve investir em qualquer empresa. Deve-se investir em empresas de diferencial competitivo, boa gestão, lucro consistente ano após ano e com preço abaixo da média de mercado ou com preço das ações próximo (ou até mesmo inferior) ao preço de patrimônio por ação. Esse preço baixo (ou até mesmo inferior ao patrimônio) cria o que Benjamin Graham e Warren Buffett chamam de "margem de segurança".

          Além desses critérios de compra, existe também o momento de vender a empresa. Claro que estudos mostram que o giro excessivo de patrimônio é prejudicial e acaba por diminuir o mesmo. Mas, quando os fundamentos da empresa em que se investe se deterioram ano após ano, ou quando a mesma acaba se tornando muito mais cara em relação ao resto do mercado, pode-se vendê-la (ao menos uma parte dela), pagar o imposto devido e comprar outra igualmente "boa" a um preço bem mais em conta. Importante informar que essa migração de patrimônio se torna cada vez mais difícil conforme o mesmo cresce devido à liquidez de mercado entre o ativo que se vende e o que se compra. Um exemplo de investidor que aplica bastante dessa metodologia é o George Soros. Ele procura comprar e vender seus ativos através da análise de fundamentos (e não através de preços como o novato acaba por fazer).

           Abaixo, segue um estudo comparando algumas metodologias se tivéssemos investido R$ 1,00 em 2001:

  1. High Quality Diversification: investidor que diversifica, busca somente por empresas de "alta qualidade" e para ele o preço não importa (não recomendável);

  2. Traditional Valuation: investidor que busca por uma empresa "boa", a um preço baixo e, ao migrar seus investimentos para uma outra, não vende a primeira (se aplica mais a investidores com certo nível financeiro);

  3. Valuation Trade: investidor que também busca por uma empresa "boa", barata, mas prefere vender a primeira que se tornou cara para então investir na próxima (se aplica mais a investidores com baixo nível financeiro).

High Quality vs Traditional Valuation vs

       Por fim, este portal é dedicado às empresas listadas na bolsa do Brasil (atualmente temos uma única bolsa que é a B3) porque acreditamos que aqui no Brasil existem empresas muito boas, que sofrem pouca concorrência (margem líquida alta) e com o preço de suas ações baixo (pouca atuação de investidores nacionais). Estudamos o Índice Brasil Amplo (IBrA) e mais alguns ativos extras porque neste conjunto consta uma ampla gama de empresas, com o mínimo de liquidez de negociação de suas ações e também não estão sofrendo recuperação judicial.

        Na seção "Empresas", você encontra uma classificação de balanço e preço (não é recomendação de compra ou venda de ativos) e um excel com informações detalhadas desde 2001 até o último ano de divulgação do balanço anual das mesmas. Neste excel, além do balanço financeiro, você encontra informações interessantes de precificação como, por exemplo, o P/VP (preço da ação divido pelo patrimônio por ação) e o P/L (preço da ação divido pelo lucro por ação).

Frases

 

"Foque em ativos (bens que geram dinheiro), ao invés de passivos (bens materiais que consomem dinheiro)."

Adaptado do livro "Pai Rico, Pai Pobre" de Robert Kiyosaki

"Se puder, transforme seus passivos em serviços (aluguel de casa, de carro, etc) e, com o dinheiro que te sobra, compre ativos."

"Não faz sentido você colocar seu dinheiro em algo que renda por um tempo para depois retirá-lo e comprar um bem passivo. Faz mais sentido comprar para sempre ativos que te geram dinheiro para então ter a liberdade financeira."

"Assim como na vida, no mundo dos investimentos, o curto prazo é muito 'ruído', confusão e a verdade se encontra no 'longo prazo'"

​"No geral, notícias do mercado ou de uma empresa em específico não servem para a tomada de decisão sobre o investimento."

"Resista à tentação do investimento da moda, mesmo que ele pareça muito lucrativo. Veja o caso da Tulipomania que ocorreu no século XVII nos países baixos."

"Nunca vi um bilionário delegar seus investimentos para terceiros, principalmente para pseudo-analistas de mercado."​

"Se for para investir com terceiros, tenha certeza que eles estajam 'no mesmo barco' e que tenham a mesma filosofia que a sua."
 

"Diversificação só é necessária quando os investidores não entendem o que estão fazendo."

Warren Buffett

"Eu costumo chamar renda fixa de 'perda (de oportunidade) fixa'."

Luiz Barsi Filho

"No momento que investir em imóveis, em renda fixa ou em qualquer outro ativo for melhor do que investir em uma empresa, é porque esse país vai falir."
 

"Em um mundo capitalista, me parece óbvio que o melhor investimento é em uma empresa (de boa gestão e lucrativa)."

"As grandes fortunas foram forjadas com uma única empresa (no caso do fundador) ou no máximo com poucas (no caso de investidores bilionários que escolheram 'a dedo' algumas poucas empresas para seus investimentos)."

Adaptado do livro "O Investidor Inteligente" de Benjamin Graham

"Por que investir em mais de uma empresa por causa da falsa ilusão de proteção através de uma diversificação de setores? Você diria ao Bill Gates investir, além da Microsoft, em uma fábrica de cadeiras só para se proteger em um outro setor?"

Adaptado do livro "Investimentos: os segredos de George Soros e Warren Buffett" de Mark Tier

"Não que o trade de preços e de curto prazo (compra e venda, ou vice-e-versa, de ativos em um curto prazo com a intenção de lucrar com a simples variação de preço) não funcione, mas ele está na mesma categoria de um esporte competitivo. Ou seja, você tem que ser sempre o melhor, mas um dia alguém vai ser melhor que você. Esporte de competição não é sustentável à longo prazo."

"Análise técnica (estudo de gráficos de preços) está na mesma categoria de uma pseudo-ciência qualquer."

"Nunca vi um trader (quem realiza o trade) de preços e de curto prazo ficar bilionário, mas já vi uma porção deles vendendo cursos de como enriquecer."

"Derivativos são armas financeiras de destruição em massa."

Warren Buffett

"Mais dinheiro já foi gasto na tentativa de se proteger de uma crise do que na própria crise em si."

"Só compre opções de compra (ou venda opções de venda) se você realmente quer comprar a ação (da qual se derivam as opções). Da mesma forma, só compre opções de venda (ou venda opções de compra) se você realmente quer vender essa ação. Do contrário, se tornam em instrumentos de aposta."

"Contratos futuros servem para fazer hedge correspondente ao produto que se tem ou que se deseja comprar. Do contrário, se tornam em instrumentos de aposta."

"Invista em uma empresa com diferencial competitivo, boa gestão, lucro consistente ano após ano e com preço abaixo da média de mercado ou com preço das ações próximo (ou até mesmo inferior) ao preço de patrimônio por ação."

“Nunca conte com grandes lucros. Tenha o preço de compra tão atrativo que até mesmo um lucro medíocre lhe dará bons retornos.”

Warren Buffett

"Geralmente, crises de mercado são ótimas oportunidades de compra de ações e, no longo prazo, não significam nada."

"O Sr. Mercado é um maníaco-depressivo. Às vezes, enxerga coisas boas até demais e, às vezes, enxerga coisas ruins até demais."

Adaptado do livro "O Investidor Inteligente" de Benjamin Graham

"Tenha medo quando os outros estiverem gananciosos e seja ganancioso quando os outros tiverem medo."

Warren Buffett

"Cuidado com empresas de commodities. A commoditie é cíclica, ou seja, o seu preço pode variar muito e tornar ineficiente até mesmo uma empresa de excelente gestão."

"Cuidado com empresas de tecnologia. A tecnologia muda rápido. Tenha certeza que essa é uma empresa que se adapta fácil às novidades do mercado."

"Prefira investir em empresas que são simplesmente necessárias às pessoas."

"Resista a tentação de comprar uma empresa 'ruim' esperando ela ficar 'boa' e assim lucrar muito mais rápido que o normal. Geralmente, uma empresa 'ruim' continua 'ruim'."

"Uma empresa 'boa' não é boa sempre. Não venda porque ela passou por uma ano difícil ou por causa de uma notícia, de um boato de mercado."

"Se a sua empresa acabou ficando muito cara, parta para uma outra 'boa' e barata."

 

Livros

Lista de livros sugeridos (links do site da Amazon):